Vidros curvos e temperados – sem mais pensamentos planos para um mundo curvo

O vidro temperado e curvo tem tido grande interesse pelo mercado. O processo de criação de vidro curvo temperado de alta qualidade evoluiu ao longo dos anos. As pesquisas e desenvolvimentos contínuos, o melhor uso da mais recente tecnologia e a experiência de especialistas do setor abriram novas dimensões no vidro.

Um material tão comum como o vidro fica fácil esquecer que ainda não entendemos sobre todos os seus recursos. O vidro curvo é utilizado em edifícios desde o início do século XIX. Mas foi somente na década de 1990, com o desenvolvimento da primeira máquina de têmpera horizontal com forno de curvatura, que o vidro temperado curvo, com qualidade ótica suficientemente boa, se tornou amplamente disponível. Ainda assim, haviam algumas limitações e restrições.

Muitos esforços foram feitos para melhorar a tecnologia nos últimos anos, para melhorar métodos e técnicas de processamento de vidro temperado e também para processar alta qualidade.

O processo de curvatura e de têmpera em poucas palavras

As modernas linhas horizontais de curvatura e têmpera operam normalmente da seguinte maneira:

  1. O vidro plano é primeiro aquecido a mais de 630 °C − até ficar quente.
  2. Uma vez aquecido, o vidro é movido dentro do forno para a estação de curvatura, onde é flexionado até o raio desejado.
  3. O vidro pode ser torcido na direção em que o vidro flui, o que é conhecido como flexão longitudinal.
  4. Também pode ser dobrado transversalmente através do fluxo de vidro, chamado de dobramento transversal.
  5. O vidro curvo é então temperado por resfriamento para prender as forças de alta energia dentro do vidro.
  6. O vidro curvo e temperado sai do forno.

É justo dizer que os principais estágios desse processo não mudaram muito desde os anos 90. Mas as tecnologias sim.

Glaston ProBend Bending and Tempering system

O vidro temperado curvo é bem-vindo por um motivo

Existem vários outros métodos comuns para curvar ou dobrar vidro. Estes incluem flexão a quente, flexão por laminação, flexão e têmpera e flexão a frio. No entanto, apenas o método de flexão e têmpera tem as vantagens que o tornam tão atraente para os arquitetos e designers modernos.

Primeiro de tudo, o vidro curvo temperado é o vidro de segurança. Quando quebrado, é inofensivo para as pessoas. Portanto, onde é necessário um alto grau de segurança, como em janelas, paredes cortinas, balaustres ou clarabóias, ele se torna o tipo mais prático de vidro curvo.

Em segundo lugar, o vidro temperado e curvo oferece maior resistência a cargas mecânicas e térmicas, além de durabilidade contra variações de temperatura. De fato, o vidro curvo temperado suporta até cinco vezes mais esforços mecânicos do que o vidro curvo recozido – novamente tornando-o mais útil do ponto de vista dos contratantes.

Por último, mas não menos importante, o vidro curvo e temperado é mais barato do que o vidro laminado a quente, uma vez que é feito em um único processo e não requer laminação.

A capacidade de curvar e temperar o vidro simultaneamente ajudou a colocar o material em um nível mais avançado, agregando um valor considerável ao produto final.

O vidro curvo traz elegância e energia a qualquer espaço projetado, seja um edifício arquitetônico ou apenas parte do seu mais recente eletrodoméstico. Dá um ponto focal artístico à luz natural dentro dos espaços interiores. Mas, acima de tudo, vem a garantia de que o vidro curvo temperado atende aos requisitos de segurança. Isso é mais importante.

Para descobrir mais sobre a tecnologia, leio o artigo: Vidro curvo: um obstáculo ou oportunidade na arquitetura do vidro?

Glaston glass sauna

Onde estamos hoje?

Em geral, a técnica de curvatura e têmpera avançou para um novo padrão hoje – longe do que era há uma década. No entanto, algumas restrições ainda existem. Isso envolve limites de tamanho máximo, peso, espessura do vidro e também limitações com formas extremas.

Por enquanto, essas restrições devem ser levadas em consideração no projeto de construções em vidro. No entanto, os fabricantes de equipamentos de processamento de vidro estão se desafiando a superá-los. E como as tecnologias estão evoluindo rapidamente, em breve elas remodelarão completamente o processo, permitindo que os processadores de vidro cheguem além das limitações.

Por exemplo, agora é possível temperar e curvar uma variedade muito maior de tamanhos e espessuras, graças às conquistas mais recentes. Entre eles está uma máquina inovadora que, pela primeira vez, evita problemas ópticos – um problema do passado. Agora, com a tecnologia correta, não é mais difícil alcançar um resultado óptico de alta qualidade em cada execução.

O que foi considerado uma década atrás praticamente impossível agora é uma maneira econômica e adaptável de produzir vidro de segurança curvo de qualidade com tempo mínimo de troca, sem problemas de anisotropia e sem ferramentas. Agora, as máquinas estão disponíveis para isso.

O futuro do vidro temperado curvo

O interesse pelas formas curvas de vidro continua a crescer. Ele crescerá ainda mais quando designers e arquitetos entenderem as mais recentes conquistas em curvatura e têmpera.

O vidro temperado curvo não é mais experimental. Graças às pesquisas e desenvolvimento em andamento e às novas transformações tecnológicas, o vidro curvo personalizado está trazendo a beleza da forma com função aos projetos e aplicações do futuro, criando um novo potencial para o mundo do vidro. Agora pode ser um material econômico e seguro de qualidade, com dezenas de milhares de formas.

O mundo é curvo. O mesmo deveria ser o vidro – e o nosso pensamento. Não há desculpas para forçar antigos designs de vidro plano, agora que finalmente podemos confiar em formas curvas.

Veja mais sobre o vidro curvo na prática: Uso de vidro curvo temperado. Caso:: 252 East 57th Street, Nova York

Use of curved glass

Quer saber mais?

Inscreva-se no boletim informativo da Glastory

Compartilhar esta história

Sobre o autor

Juha Karisola

Over 20 years of experience in finding solutions for glass processors in automotive, architectural and appliance sectors. Main expertise in tempering and in glass bending applications. Currently heading Glaston's Business Unit for laminating, bending & tempering technologies.